terça-feira, 14 de dezembro de 2010

O que não é Doutrina?


Por Natanael Rinaldi                                                                                                                                             
“Se alguém ensina alguma doutrina diversa, e não se conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, é soberbo, e nada sabe”. 1 Tm 6.3

                Todo tipo de ensinamento deve estar de acordo com a Bíblia. O que não estiver nas Sagradas Escrituras não pode ser considerado “Doutrina” (Gl. 1.8). Sendo assim, o que está na Bíblia deve ser observado e respeitado. E o que não está nela, ou seja, outro evangelho, deve ser anátema.
                Porém, infelizmente há pessoas que confundem doutrina com costumes, que são dogmas, tradições de uma cultura local, de um povo ou nação, e não se encontram nas Escrituras. Por exemplo: há uns quarentas anos algumas igrejas proibiam: ouvir rádio; beber coca-cola; mascar chiclete; usar perfume; mulher não podia andar de bicicleta e não podia ser vista conversando com nenhum homem; o casal de namorados não podia andar nem de mão dadas! Calça jeans era sinal de fraqueza espiritual e a pessoa estava prestes a sair da igreja. E além do paletó e da gravata, tinha de usar um chapéu! Pergunta: onde foram parar estas “doutrinas”? Não eram de Deus? E se eram, por que acabaram? Se não eram de Deus, por que permaneceram por tanto tempo, suspendendo e excluindo irmãos da igreja? Acabaram porque não passavam de doutrinas de homens!

                O apóstolo Paulo adverte os colossenses: “Vocês morreram com Cristo e por isso estão livres dos espíritos maus que dominam o universo. Então, por que é que vocês estão vivendo como se fossem deste mundo? Não obedeçam mais as regras como estas: ‘Não toque nesta coisa’, ‘não prove aquela’, ‘não pegue naquela’. Todas essas coisas têm haver com proibições que se tornam inúteis depois de usadas. São apenas regras e ensinamentos que as pessoas inventam. De fato, essas regras parecem ser sábias, ao exigirem a adoração forçada de anjos, a falsa humildade e uma forma dura de tratar o corpo. Mas tudo isso não tem valor algum para controlar as paixões que levam à imoralidade” (Cl 2.20-23 – BLH).

                Um exemplo bíblico dos que viviam nas doutrinas de homens está em Marcos 7.1-8. Jesus nunca se vestiu de maneira especial para mostra que era o Filho de Deus. Para Judas o identificar dentre os outros, teve de lhe dar um beijo, se não os homens não saberiam qual era (Mt 26.48). Em Romanos 14.4-5 Paulo nos ensina que jamais devemos julgar nosso próximo por motivo algum. Nesse texto, o “andar” trata-se do caráter, não do exterior do homem. É verdade que há mesmo vaidade nas roupas indecentes, imorais, porém não estou defendendo isso. Este estudo não tem o propósito de dizer que você não possa ter uma boa ética, de se vestir decentemente para fazer a obra de Deus, mas mostrar como é errado julgar segundo a aparência. “Não julgueis segundo a aparência, mas sim pela reta justiça” (Jo 7.24).

                Quando Deus mandou Samuel ungir a Davi como rei de Israel, ele viu Eliabe e disse: “Certamente está perante o Senhor o seu ungido”. Mas o Senhor disse a Samuel: “Não atentes para a sua APARÊNCIA, nem para a grandeza da sua estrutura, por que eu o rejeitei. Porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem olha para o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração” (1 Sm 16. 6-7).
                Toda doutrina de homem, imposta pelo homem, não surte outro efeito senão a apostasia, ou seja, o esfriamento da fé. Quem faz a obra é o Espírito Santo, e não o homem com seus dogmas. Crente até bem intencionado pensa que venceremos o inimigo com armaduras exteriores. Mas Efésios 6.10 nos ensina a vestir a Armadura de Deus, ou seja, Armadura Espiritual.

                Quanto a você ter individualmente uma posição diferente, isso é entre você e Deus. Porém, não julgue que seu irmão tenha que ser igual a você. A Bíblia Sagrada, a Palavra de Deus, nos ensina a identificar o verdadeiro servo de Deus, aquele que realmente é discípulo do Senhor Jesus. Quer saber onde se encontra o versículo que fala sobre isso? Está em João 13.35: “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns pelos outros.”

Natanael Rinaldi é pastor da Igreja Evangélica da Paz, advogado, escritor e pioneiro da apologética cristã no Brasil.

Revista Apologética Cristã, edição 9.

Nenhum comentário:

Postar um comentário