quinta-feira, 7 de outubro de 2010

O que significa a frase “Nunca vos conheci”?


A frase em epígrafe será pronunciada pelo Justo Juiz, como resposta aos falsos profetas, enganadores, milagreiros, mentirosos, avarentos, os quais, diante dEle, no dia do juízo, apresentarão um invejável currículo: “... não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres?” (Mt 7.21-23, ARA).

Muitos acreditam que a aludida frase está relacionada com a rejeição do Senhor Jesus aos não-eleitos. Mas essa não é a real significação de “Nunca vos conheci”. O Onisciente conhece até mesmo os ímpios e soberbos, ainda que de longe (Pv 15.3; Sl 138.6).

O verbo “conhecer” (gr. gnõskõ), em Mateus 7.23, diz respeito a relacionamento aprovador, e não a conhecimento, no sentido usual e comum. A construção frasal, no original, denota: “Nunca aprovei a vossa obra”, “Nunca reconheci a vossa obra” ou “Nunca dei crédito ao vosso trabalho”.

Sabemos que o Senhor Jesus só tem relacionamento aprovador com quem o ama e o serve, verdadeiramente (Gn 18.19; Sl 1.6; Jo 10.14,27; 1 Co 8.3; Na 1.7; Gl 4.9), pois “O Senhor conhece os que lhe pertencem. E mais: Aparte-se da injustiça todo aquele que professa o nome do Senhor” (2 Tm 2.19, ARA). Por isso, os milagreiros e ilusionistas estão reprovados diante dEle. Como precursores do Falso Profeta (Ap 13.11-18), valem-se de sinais e prodígios de mentira (2 Ts 2.9), porém isso não os livrará da condenação.

São muitos os falsos profetas que ainda agem livremente no meio do povo de Deus. Alguns têm sido desmascarados; outros continuam transitando pelas igrejas sem nenhum impedimento. Apressamo-nos em condenar alguns tipos de pecado, como os de ordem moral, mas os malabaristas e ilusionistas têm livre curso entre nós.

Recebi, há poucos dias, por e-mail, um vídeo (autêntico) que compromete moralmente certo milagreiro. Já entreguei-o nas mãos do Senhor, que é justo e misericordioso, pois não cabe a mim condenar o tal “confencista internacional” ao Inferno, mas tenho o dever de alertar o povo de Deus, o que venho fazendo, incansavelmente, neste blog.

No aludido vídeo, um famoso milagreiro-ilusionista, que realiza cruzadas de “milagres” em todo o Brasil, relaciona-se pela Internet com uma jovem, a qual despe-se diante de uma câmera, enquanto ele (também diante de uma câmera) expõe o seu membro viril sem nenhum pudor. É com essa mesma mão, carregada de pecados, que ele realiza “milagres” no meio do povo de Deus e diz extrair objetos de pessoas incautas, ao som de efusivos aleluias e aplausos!

Infelizmente, há pastores desavisados — que não discernem bem tudo (1 Co 2.15) nem provam se os espíritos são de Deus (1 Jo 4.1) — recebendo falsos profetas em suas igrejas e permitindo que seus membros sejam enganados, para tristeza do Espírito Santo.

Muitos me perguntam: “Pastor Ciro, por que Deus não age? Por que Ele não desmascara de uma vez por todas esses enganadores?” Vemos, em Deuteronônio 13.1-4, que o Senhor permite que os falsos profetas e milagreiros ajam em nosso meio, a fim de nos provar, para saber se o amamos de todo o nosso coração e de toda a nossa alma. Afinal, quem o ama não abre mão da Verdade, haja o que o houver (Jo 10.41; 14.23).

O Senhor Jesus tem dado tempo a esses enganadores, a fim de que se arrependam (Ap 2.20-22). Ele é longânimo. Mas chegará o dia do juízo. E os falsos profetas, milagreiros, ilusionistas, mentirosos e avarentos serão condenados, caso não se arrependam de seus pecados (2 Pe 2.1-3; Mt 7.21-23).

Ouçamos, pois, a voz do Bom Pastor: “Acautelai-vos dos falsos profetas que se vos apresentam disfarçados em ovelhas, mas por dentro são lobos roubadores” (Mt 7.15, ARA).

Ciro Sanches Zibordi

Nenhum comentário:

Postar um comentário